MARTHA PAGY ESCRITÓRIO DE ARTE
artistas exposições quem somos notícias contato múltiplos projetos

> <
  • “Touchin’ White 1”, 2016
    gravação sobre alumínio
    208 x 262 cm / 52 x 52 cm (cada)

  • “Machado” da série "Tramada", 2015
    impressão sobre alumínio
    122 x 84 cm
    ed P/A

  • “Martelo” da série "Tramada", 2015
    impressão sobre alumínio
    122 x 84 cm
    ed P/A

  • “Revólver” da série "Tramada", 2015
    impressão sobre alumínio
    122 x 84 cm
    ed P/A

  • “Attachment Series (Scissors)”, 2007
    Adesivo vinil recortado preto fosco, pequeno gancho
    155 x 40 cm
    Edição 7/10

  • “Attachment Series (Swiss knife)”, 2007
    Adesivo vinil recortado preto fosco, pequeno gancho
    155 x 60 cm
    Edição 7/10

  • “Trapped”, 2019
    serigrafia
    80 x 59 cm
    Ed. 1/19

  • MOSCACOMSOMBRA, 2015
    Recorte e gravaçāo digital sobre aluminio
    40 x 48 cm
    Edição 4 + 1 P.A

  • Wild House Series I, 2015
    Cd com imagem digital, vinil adesivo
    Dimensões variáveis
    Obra em exibição - 2,08m x 3,15m – Ed. 1/3

  • Featherdust, 2005
    CD com imagem digital e carrinho
    Dimensões variáveis
    Obra em exibição - 2,00m x 6,50m - Ed. 1/3
    R$ 80.000,00

  • Flash, 2011
    Emulsão sobre chapa de alumínio
    48,5 x 66,5 x 2 cm – ED. 100 + 18 P.A.

  • Do not touch, 2010
    Sobrevidrado em placa de azulejo
    58 x 42 cm

  • Cover, 2015
    Sobrevidrado em porcelana
    16 x 30 cm

  • Pegadas, 2005
    Sobrevidrado em porcelana
    19 x 25 x 19 cm

  • FESTIM 2, 2012
    Sobrevidrado em porcelana
    17 x 32 x 32 cm

  • ESCAPE, 2014
    site-specific sobre a parede
    CRASH, 2014
    sobre a mesa

  • CRASH, 2014
    Porcelana com sobrevidrado,
    peça de madeira com pintura industrial
    36 (h) x 90 x 90 cm

  • Per Capita (Para Miguel Angel Rojas), 2008
    Pintura industrial sobre madeira,
    fibra de vidro, PVC, leds e aparelho de áudio
    59 x 40 (diâmetro) cm

  • Série Plugged, 2011
    Fotogravura – Edição 60
    5 x 53 x 73 cm

  • Série Plugged, 2011
    Fotogravura – Edição 60
    5 x 53 x 73 cm

  • Série Plugged, 2011
    Fotogravura – Edição 60
    5 x 53 x 73 cm

  • Azul - Série “C ip”,2008
    Serigrafia
    100 x 70 cm. Ed. 20/30

  • Crescente - Série “C ip”, 2008
    Serigrafia
    100 x 70 cm. Ed. 26/30

  • Fiat Lux, 2002 / 2007
    Caixa de fósforos, vinil adesivo, LED, cabo elétrico
    3 x 7 x 12 cm Edição 12/12

  • Hook Series - Glasses, 2007
    Recorte Plotter sobre Adesivo Vinil Preto Opaco, Gancho Metálico
    1,20m / 1,50m / 1,70m
    Ed. 10/10

Regina Silveira
Porto Alegre, RS, 1939. Vive em São Paulo, Brasil.

Regina Silveira (Porto Alegre, 1939). Bacharel em Arte pelo Instituto de Artes do Rio Grande do Sul (1959), Mestre (1980) e Doutora em Arte (1984) pela Escola de Comunicações e Artes da USP, sua carreira docente inclui o ensino no Instituto de Artes do Rio Grande do Sul (1964 a 1969), na Universidade de Puerto Rico em Mayaguez (1964 a 1973), na FAAP SP (1973 a 1985) e na ECA USP, de 1974 ao presente. Desde os anos 60 realiza exposições individuais e participa de coletivas selecionadas, no Brasil e exterior. Artista convidada pela Bienal de São Paulo (1981, 1983, 1998), Bienal Internacional de Curitiba (2013 e 2015) e Bienal do Mercosul (2001, 2011), participou da Bienal de La Habana, Cuba (1986, 1998 e 2015), da Médiations Biennale, em Poznan, Polônia (2012), da 6th Taipei Biennial (2006) e da 2nd Setouchi Triennale, Japão (2016). Coletivas recentes são: O Poder da Multiplicação/Die Macht der Vervielfáltigung, MARGS, Porto Alegre (2018)/Spinnerei Halle, Leipzig (2019), Mixed Realities, Kunst Museum, Stuttgart (2018), Imprint, Academy of Fine Arts, Varsovia (2017), Future Shock, Site Santa Fe, NM (2017), Radical Women in Latin America, Hammer Museum, Los Angeles (2017), Consciência Cibernética (?), ItaúCultural, 2017, 2nd Setouchi Triennale, Japão (2016); Bienal Internacional de Curitiba (2013 e 2015) e 12ª Bienal de La Habana, Cuba (2015). Individuais recentes são: UP THERE Santander Farol, São Paulo (2019), EXIT, Museu Brasileiro da Escultura – MuBE (2018), Todas As Escadas, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto (1918); Regina Silveira, Alexander Gray Associates, Nova York, EUA (2016); Crash, MON Museu Oscar Niemeyer, Curitiba (2015); El Sueño de Mirra y Otras Constelaciones, Museo Amparo, Puebla, México (2014); 1001 Dias e Outros Enigmas, Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre (2011) e Abyssal, Atlas Sztuki Gallery, Lodz, Polônia (2010).
Entre suas premiações estão o Prêmio MASP (2013), o Prêmio ABCA pela carreira (2012) e o Prêmio Fundação Bunge (2009). Foi bolsista das fundações Fulbright (1994), Pollock-Krasner (1993) e Guggenheim (1990) e sua obra está representada em inúmeras coleções públicas e privadas, no Brasil e no exterior.