MARTHA PAGY ART OFFICE
artists exhibitions about us news contact múltiplos projects




july 2020

ELA MENESCAL NO SITE DA ARTRIO

https://artrio.com/noticias/martha-pagy-organiza-abertura-on-line-de-ela-menescal



july 2020

ELA MENESCAL NO VOZ DE PORTUGAL

https://www.vozdeportugal.com.br/post/curto-circuito-6



june 2020

Temos o prazer de apresentar o trabalho de Gabriel Omepp, novo artista representado.

Com ampla produção e experiência no Grafite desde meados dos anos 2000, Omepp traz para a pequena escala o que ele chama de pintura-performance: fruto de um trabalho totalmente gestual, em que ação e narrativa se fundem.

Carregadas de matéria pictórica: cimento e acrílica sobre tela, as obras são como recortes dos murais das ruas trazidos para o espaço da galeria.

"Omepp transforma sua poesia gráfica em caminhos únicos e autobiográficos. Atualmente, quando todos nós somos apenas máscaras e o olhar é a única forma de diálogo, Omepp adiciona rostos abstratos sobre as camadas de cimento, deixando os olhos em evidência." Bruna Petit



march 2020

Isabel Becker no Caderno Ela - O Globo



march 2020

Isabel Becker, Lica Cecato e Lucio Salvatore na agenda da Dasartes

https://dasartes.com.br/agenda/isabel-becker-lica-cecato-lucio-salvatore-martha-pagy-escritorio-de-arte/



march 2020

Isabel Becker na Anna Ramalho

https://www.annaramalho.com.br/isabel-becker-abre-exposicao-private-nest/



march 2020

Isabel Becker na Lu Lacerda

https://lulacerda.ig.com.br/354995-2/



january 2020

Regina Silveira no Arte que acontece

https://www.artequeacontece.com.br/mostra-de-regina-silveira-inaugura-novo-paco-das-artes/



january 2020

Ivani Pedrosa no site do Prêmio Pipa

https://www.premiopipa.com/2020/01/coletiva-com-nove-mulheres-apresenta-trabalhos-de-ivani-pedrosa/



november 2019

Tinko Czetwertynski no Arte que Acontece

https://www.artequeacontece.com.br/tinko-czetwertynski-64t/



november 2019

Allan Sieber, Ela Menescal, Regina Silveira e Tinko Czetwertynski no Zé Ronaldo

http://www.zeronaldo.com/2019/martha-pagy-escritorio-de-arte-apresenta-4-exposicoes-individuais-simultaneas/



november 2019

Tinko Czetwertynski no Vida Carioca


https://diariodorio.com/vida-carioca-por-pedro-henrique-de-sousa-8/



september 2019

GUI MACHADO NO DIÁRIO DO RIO.COM





september 2019

Anna Bella Geiger (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1933). Escultora, pintora, gravadora, desenhista, artista intermídia e professora. Com formação em língua e literatura anglo-germânicas, inicia, na década de 1950, seus estudos artísticos no ateliê de Fayga Ostrower (1920-2001). Em 1954, vive em Nova York, onde frequenta as aulas de história da arte com Hannah Levy no The Metropolitan Museum of Art (MET) [Museu Metropolitano de Arte] e, como ouvinte, cursos na New York University. Retorna ao Brasil no ano seguinte. Entre 1960 e 1965, participa do ateliê de gravura em metal do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ), onde passa a lecionar três anos mais tarde. Em 1969, novamente em Nova York, ministra aulas na Columbia University. Volta ao Rio de Janeiro em 1970. Em 1982, recebe bolsa da John Simon Guggenheim Memorial Foundation, em Nova York. Nos anos 1970, sua produção tem caráter experimental: fotomontagem, fotogravura, xerox, vídeo e Super-8. Dedica-se também à pintura desde a década de 1980. A partir da década de 1990, emprega novos materiais e produz formas cartográficas vazadas em metal, dentro de caixas de ferro ou gavetas, preenchidas por encáustica. Suas obras situam-se no limite entre pintura, objeto e gravura.



september 2019

"Os mecanismos sutis que desencadeiam a estética sem compromissos de Ana Dantas nada mais são que movimentos de um ser montando os domínios de um universo próprio em permanente tensão com o resto do mundo. Ana tematiza essa tensão com obras fotográficas em que seu corpo atravessa a barreira da representação e simula um salto invertido em direção ao real, e objetos concretos dialogam com a imagem, produzindo novas possibilidades. Fios que se desfiam, molduras encadeadas em abismo umas dentro das outras...que se deslocam como que atraídas pelos limites do quadro. Inúmeras variações onde fotografia, objeto e instalação se trocam os papéis em jogos paradoxais e muito delicados." Artur Omar



september 2019

A expansão da pintura e da fotografia é a questão proposta pela exposição que Martha Pagy apresenta na ArtRio 2019, reunindo 4 artistas com olhares, procedência, conceitos e planos distintos, incluindo o da tridimensionalidade.

Sobre Ana Dantas, brasileira radicada em New York, nos fala o artista e curador Artur Omar: “Os mecanismos sutis que desencadeiam a estética sem compromissos de Ana Dantas nada mais são que movimentos de um ser montando os domínios de um universo próprio em permanente tensão com o resto do mundo. Ana tematiza essa tensão com obras fotográficas em que seu corpo atravessa a barreira da representação e simula um salto invertido em direção ao real, e objetos concretos dialogam com a imagem, produzindo novas possibilidades. Fios que se desfiam, molduras encadeadas em abismo umas dentro das outras...que se deslocam como que atraídas pelos limites do quadro. Inúmeras variações onde fotografia, objeto e instalação se trocam os papéis em jogos paradoxais e muito delicados.”

Gui Machado, novo artista representado e aposta da galeria como lançamento em 2019, extrai do uso de elementos tradicionais - a tinta sobre tela - resultados que vão além do campo pictórico habitual.
A pintura de Gui Machado - carioca que foi estudar na New York School of Visual Arts em 2011 e, desde então, vive e trabalha no Brooklyn - trata de processo. Ele não está interessado em criar uma pintura no sentido tradicional. O ato de pintar é, antes de tudo, uma performance. À distância, vê-se uma imagem. De perto, detalhes são revelados e outras imagens se formam e se conectam à memória e subjetividade do espectador.

Joe Seiler levanta a questão que permeia a produção de desenhos feitos com caneta BIC: seriam pinturas? O gesto vigoroso e contínuo do artista, ao produzir suas obras, torna o traço quase imperceptível, criando uma massa de cores sobre o papel. Formado em Artes Plásticas pela Universidade de San Diego, com mestrado pela Goldsmiths, em Londres, Joe Seiler começou a trabalhar com gravura e escultura e logo passou a explorar a fisicalidade do processo. A partir da forma de um "rabisco" e tendo como base a técnica da gravura, desenvolve seu trabalho entre desenho, escultura e colagem.

Lucio Salvatore apresenta a série Quadrado Preto, que se origina de uma homenagem a Kazimir Malevich. No centenário do artista em 2014/2015, Salvatore pintou um quadrado preto nas paredes de uma pedreira e, posteriormente, extraiu esta pintura da parede com uma escavadeira. O processo reduziu o Quadrado Preto a centenas de fragmentos de rocha, cada um carregando marcas pretas da pintura. Em seguida, Salvatore costurou esses fragmentos sobre uma tela impressa, por frottage, com a forma da rocha, e o resultado é uma combinação de performance, processos, pintura e escultura.



august 2019

Fábia Schnoor utiliza o nanquim sobre entretela para criar paisagens abstratas que se relacionam com a palavra, com a escrita e com a ação do fazer do trabalho e do lugar criado como registro de uma memória. No texto "Potência do Desenho', o curador Paulo Sergio Duarte fala do trabalho da artista: "Todos sabem que a força autônoma do desenho é moderna. Antes o desenho era visto como forma auxiliar e preparatória para a pintura ou para estudos, sem o mesmo estatuto da tela a óleo, de um mural ou afresco, de uma escultura ou mesmo de uma gravura. A arte moderna e o mundo contemporâneo elevaram o desenho ao mesmo patamar de qualquer outro gênero da arte e transformaram em ato sua potência, antes subestimada.

Os desenhos de Fábia Schnoor são a demonstração dessa potência que passa ao ato e, notem bem, sem o apelo fácil, tão em moda, às imagens banalizadas no cotidiano da sociedade de consumo. O uso do nanquim sobre papel é outro elemento da tradição que os desenhos de Fábia trazem para o presente numa linguagem atual. E o suporte aqui não é neutro; como em boa parte da inteligente arte contemporânea, é protagonista, junto com a tinta, e participa ativamente na constituição dos trabalhos. Tanto naqueles desenhos em que o papel, cuja textura na sua massa é constituída de fios têxteis, vai absorver e trabalhar a tinta expandindo-a na superfície além do gesto da artista, como naqueles duplos, cujo suporte transparente permite que tenhamos, na sobreposição, uma obra que produz seu próprio fantasma. Sem estardalhaço, estamos diante da potência do desenho em toda sua força contemporânea"

Fábia mostra também a Série Vibradores: para falar e ouvir, com objetos escultóricos feitos com cerâmica e desenhos em pequeno formato em nanquim.



august 2019

Já no título da mostra Joe Seiler levanta a questão que permeia a produção de desenhos feitos com caneta BIC: seriam pinturas? O gesto vigoroso e contínuo do artista, ao produzir suas obras, torna o traço quase imperceptível, criando uma massa de cores sobre o papel. Nesta nova série o artista inclui em algumas das caixas de acrílico as canetas usadas na obra - paleta de cores e quantidade de canetas mostram parte do processo de trabalho. "Dando seguimento à minha exploração da cor, mostro como elas são criadas: uma linha de cada vez, caneta por caneta. Um processo que é ao mesmo tempo fruto do trabalho repetitivo e da meditação. Um diálogo envolvendo o transcendental e o mundano."

Formado em Artes Plásticas pela Universidade de San Diego, com mestrado pela Goldsmiths, em Londres, Joe Seiler começou a trabalhar com gravura e escultura e logo passou a explorar a fisicalidade do processo. A partir da forma de um "rabisco" e tendo como base a técnica da gravura, desenvolveu seu trabalho entre desenho, escultura e colagem. Com a escultura, o "rabisco" passa a ocupar um espaço tridimensional, e o retorno ao desenho rebate essas infinitas formas de ilusão em duas dimensões. A gravura então se torna não um fim, mas parte de um processo criativo para suas colagens.

Na exposição, o artista mostra gravuras, desenhos e escultura.



august 2019

Fabia Schnoor na agenda cultural da Artrio

https://artrio.com/agenda-cultural





august 2019

Joe Seiler na agenda cultura da Artrio

https://artrio.com/agenda-cultural





august 2019

Fabia Schnoor e Joe Seiler na agenda Dasartes

http://dasartes.com/agenda/fabia-schnoor-e-joe-seiler-martha-pagy-escritorio-de-arte/



june 2019

EXPOSIÇÕES NITCHO E PAULO GOUVÊA VIEIRA NA DASARTES

http://dasartes.com/agenda/paulo-gouvea-vieira-martha-pagy-escritorio-de-arte/



june 2019

URBANO DIVÃ DE NITCHO NA MARTHA PAGY ESCRITÓRIO DE ARTE



URBANO DIVÃ, mostra a produção mais recente de pinturas de Nitcho, artista que se debruça sobre a paisagem urbana a partir dos estudos do não-lugar e da heterotopia: o Espaço do Outro no conceito criado por Michel Foucault para falar de lugares reais que estão fora dos lugares ‘aceitos’. Nestes espaços estão contidos os conflitos, as tensões, o contraditório. Lugares dentro de outros lugares, que se tornam perturbadores para o que está fora. A produção de Nitcho reúne elementos e características desse Espaço do Outro, em que protagonistas e coadjuvantes desempenham seus papeis em uma profusão criativa constante.



june 2019

VIAGEM À ITÁLIA, COM GOETHE, NIETZSCHE e SCHOPENHAUER, de Paulo Gouvêa Vieira



Em VIAGEM À ITÁLIA, COM GOETHE, NIETZSCHE e SCHOPENHAUER, Paulo Gouvêa Vieira dá sequência à sua pesquisa em torno da água e seus reflexos da paisagem urbana e da natureza, desta vez guiado pelos autores citados no título da mostra, em suas respectivas viagens poético-filosóficas.Como num diário de bordo, Paulo fala de sua experiência tendo Goethe, Nietzsche e Schopenhauer como companheiros de viagem: "Tinha eu o mesmo objetivo de Goethe em 1786: chegar a Roma, ver de perto as obras de arte que durante uma vida estiveram sempre presentes na imaginação. Saí de Amsterdam com este objetivo. Pelo caminho, passei por outras cidades - Siena, Florença, Tirano. Uma vez em Roma, concentrei minha lente nas fontanas, observando e registrando as cores e formas nos reflexos das águas, "tanto no mundo como na metafísica do belo”, como disse Schopenhauer. Também o fiz à noite, como o fez Goethe, enaltecendo a importância do anoitecer em uma cidade. À noite, o silêncio fez surgir o som da água e, com ele, a inspiração para Nietzsche compor a letra da música Canto Noturno que ele incluiu no seu livro Assim falou Zarathustra. As formas que aparecem na água se dão pelo vento. Por ser invisível, o vento não é percebido. Para Goethe, a alma do homem é como água e o seu destino é como o vento."



june 2019

LICA CECATO EM PARIS





june 2019

REGINA SILVEIRA NA ALEXANDER GRAY EM NEW YORK

https://ennouncement.exhibit-e.com/t/y-DD13B157E11C5670?fbclid=IwAR1lq_hY4d13rk-P5V6I1ECKio7SVXLJOgnmAz77xFAOgfWX--65Bb4kYjs



may 2019

RUMO INCERTO DE IVANI PEDROSA POR PRÊMIO PIPA

http://www.premiopipa.com/2019/05/ivani-pedrosa-reflete-sobre-anomia-social-em-rumo-incerto/



april 2019

Gui Machado, novo artista representado pela galeria e que nos mostra pinturas inéditas da série Acaso Planejado, fala de seu processo e de uma clara inspiração do Expressionismo Abstrato nas pinturas que foram feitas em seu estúdio, em Nova York:
"Eu me interesso muito mais pelo que o espectador vê nos trabalhos do que pela minha intenção original. A pintura abstrata tem o poder de relacionar formas com imagens de experiências impressas no cérebro de cada pessoa. Quanto mais tempo se olha para uma obra mais coisas são descobertas e uma conexão se cria entre o espectador e a tela.”
Gui usa como epígrafe a definição da lei da gravidade:
“A gravidade é uma das quatro forças fundamentais da natureza. A clássica lei da gravitação universal de Newton postula que a força da gravidade é diretamente proporcional às massas dos corpos em interação e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre eles. Esta descrição oferece uma aproximação precisa para a maioria das situações físicas, entre as quais os cálculos de trajetória espacial.”
E prossegue:
"Estas não são pinturas criadas de forma tradicional. Elas são criadas pela força de atração do planeta que puxa a tinta para baixo." O artista atua como um guia direcionando como a tinta preta e branca se movem na superfície.

Ainda sobre ele nos fala o poeta Jorge Salomão:
"O nome da sua exposição reflete a sua experiência como artista plástico. Seu jeito de criar, seus exercícios no campo das movimentações pictóricas, ou seja a descoberta enquanto vai criando de universos vários, variados e amplos. Seu trabalho é mágico - ‘é um antídoto para o vazio da existência’ - como falava a escritora Gertrude Stein.
Bonito de se ver, e, na contemplação de seus trabalhos, rola uma múltipla variedade de sentidos, mexe com a gente, com o aparato da normalidade que somente os artistas conseguem!!!"

VÍDEO PROCESSO CRIATIVO



april 2019

Ivani Pedrosa, apresenta a série Rumo Incerto, com objetos escultóricos que abordam questões atuais como representatividade, imigração e rumos a serem seguidos na busca por mudanças profundas do ‘estar no mundo’.
Produzidos com materiais frágeis como tecido de gaze e bordados de linha, estes objetos compõem um universo de investigação assim definido pela artista:
"Com o olhar atento aos acontecimentos do cotidiano, sendo estes o combustível para o pensamento e realização das obras, comecei a elaborar este projeto no final de 2017, no calor do momento político que o Brasil e o mundo passavam e continuam passando.
Se o rumo era e é incerto e com várias opções de caminhos numa época globalizada e à deriva, a incerteza soa como uma possível abertura para mudanças. A procura por brechas para alcançar/conquistar novos espaços de convivência, de representatividade, de fronteiras ultrapassadas ou violadas são tópicos que foram observados, como também uma vivência pessoal dramática que transforma repentinamente nosso modo de viver.
O intervalo entre o incerto e a possibilidade de mudanças foram as forças que impulsionaram o pensamento para elaboração das obras."



april 2019

Acaso planejado e Rumo incerto no site da Artrio




april 2019

Gui Machado e Ivani Pedrosa na Agenda Revista Dasartes

http://dasartes.com/agenda/gui-machado-e-ivani-pedrosa-martha-pagy-escritorio-de-arte/



february 2019

LINEE de Lucio Salvatore na coluna da Hildegard Angel do Jornal do Brasil



february 2019

LINEE de Lucio Salvatore no Zé Ronaldo

http://www.zeronaldo.com/2019/lucio-salvatore-abre-sua-individual-linee-na-martha-pagy-escritorio-de-arte/



january 2019

MARCELO JÁCOME na revista Le Nouvel Observateur, Paris - França, com a obra Planos-Pipa



december 2018

ANNA BELLA GEIGER tem exposição incluída na lista MELHORES DE 2018 pela Revista Select

https://www.select.art.br/melhores-de-2018/





october 2018



MARTHA PAGY Escritório de Arte apresenta

EURI BEZERRA _ Mar Abstrato

JOE SEILER _ O Papel do Branco

MANON _ Radiografias do Invisível: das plantas viemos, às plantas voltaremos


Desenho, fotografia e pintura são as linguagens em destaque nas individuais que Martha Pagy apresenta a partir de 26 de Outubro, reunindo uma seleção de obras inéditas de três artistas.

Euri Bezerra exibe um conjunto de trabalhos da série MAR ABERTO, fotografias em que azuis e verdes se fundem em massas cromáticas e atraem o olhar do espectador para o volume d’água transformado em camadas pictóricas. Para o artista, “…Mar Abstrato é uma série para se perder na imensidão. Belo, selvagem, calmo, sombrio, sempre misterioso. As fotografias de longa exposição eternizam os sentidos.”

Em seu processo de trabalho, Euri utiliza a fotografia como instrumento de transformação social e vem realizando projetos em torno da Infância, Adoção, Velhice, entre outros, com exposições e seminários que têm a participação de especialistas nos respectivos temas. Atualmente mostra na Cidade das Artes/RJ o ensaio fotográfico Retratos, acompanhado de um ciclo de palestras em torno do Preconceito.

Joe Seiler, carioca que acaba de concluir mestrado em Artes Plásticas na Goldsmiths em Londres, mostra a nova série O PAPEL DO BRANCO, introduzindo o espaço em branco no desenho com linhas, riscos e traços feitos com caneta esferográfica, como pinceladas. O artista entende o branco como uma revelação, um espaço de reflexão, o espaço vazio. Uma maneira de interromper a compulsão de cobrir de tinta toda a superfície do papel. “…pode parecer que usei a tinta para pintar o branco, mas na verdade deixo à vista o que ficou por baixo…” As massas de cores tornam-se independentes, ganham autonomia.

Manon apresenta RADIOGRAFIAS DO INVISÍVEL: DAS PLANTAS VIEMOS, ÀS PLANTAS VOLTAREMOS, com uma série de pinturas em que, “amparado em ampla pesquisa interdisciplinar, o artista (…) desloca o ser humano de sua ancestral centralidade, herdeira da tradição vitruviana, para o contraplano de suas telas, reconhecendo em plantas e animais a dimensão em que são também sujeitos e protagonistas do mundo. As pesquisas visuais de Manon sempre estiveram conectadas ao tema da Natureza, e beneficiaram-se de sua estreita convivência com plantas e animais, e de sua experiência com a criação de abelhas por 10 anos. Já na década de 80, Manon concebeu “Copacabana na visão de uma mosca” na histórica coletiva “Como vai você, geração 80?”. Recentemente, realizou residência artística na Mata Atlântica, com a duração de um ano, e desenvolveu o projeto “Jardim das Sinapses”, exposição cuja proposta foi apresentar o biocentrismo e a perspectiva de que a natureza nos observa; também as plantas e animais são sujeitos e possuem alma.” Ana Lucia Amado

Exposição: 26 Out a 24 Nov

Visitas por agendamento pelo e-mail marthapagy.escritoriodearte@gmail.com || 21 98141-3234
www.marthapagy.com.br



september 2018


O Globo, 23 de setembro



september 2018



https://www.jb.com.br/cultura/2018/09/941701-nossas-cores-e-formas.html?fbclid=IwAR2KOMLf9c0ztoM1itcGt26tJbq1W9sLT1Cy7K0FXehPUSWRmDrjeS6WGnk



september 2018



Um escultor, mil metros de alumínio laminado, pressão, muita pressão!

MARTHA PAGY inaugura a exposição CRU SOB PRESSÃO, individual do artista FRANKLIN CASSARO, com obras inéditas que têm como destaque a nova Série Cassarídeos, em alumínio. “Nesta exposição irei apresentar meus novos organismos escultóricos em puro alumínio, realizadas por um processo de laminação e fundição por compressão a frio sem a utilização de moldes e sem o desperdício de materiais, esculpindo de forma sustentável e valorizando o Ato Escultórico.” Franklin Cassaro

Assumindo o caráter de instalação da mostra, o artista ocupa os vários ambientes e salas do espaço em uma montagem nada convencional, valorizando o que denomina bio abstracionismo construtivo, com as obras-organismos ora flutuando ora surgindo em cálices e potes de vidro. Nada convencional será também a precificação das obras que serão vendidas a peso, utilizando-se, para isso, uma balança de precisão.

As visitas são por agendamento pelo e-mail marthapagy.escritoriodearte@gmail.com e telefone 21 98141-3234.



september 2018

Franklin Cassaro na agenda Dasartes
http://dasartes.com/agenda/franklin-cassaro-martha-pagy-escritorio-de-arte-2/



september 2018

MARTHA PAGY participa da ArtRio 2018



MARTHA PAGY Escritório de Arte apresenta em seu estande na ArtRio obras dos artistas Franklin Cassaro, Joe Seiler, Laura Erber e Lucio Salvatore que, em suas diferentes linguagens e proposições, estimulam o pensamento visual do público, confrontando-o com o que não está à primeira vista revelado.

Joe Seiler, carioca que acaba de concluir mestrado em Artes Plásticas na Goldsmiths em Londres, “..nos apresenta obras feitas com canetas esferográficas em diversas cores. Numa dinâmica incessante transfere toda a tinta da caneta para o papel até esgotá-la. Uma depois da outra. Esse depósito de tinta faz com que o papel se sature transformando suas linhas, riscos e traços em pinceladas.”(Franklin Espath Pedroso)

De Cassaro a galeria mostra a nova série Desenhos Ópticos, feitos de fibras ópticas; os Cassarídeos, em alumínio, que serão vendidos a peso; e as gaiolas que já são emblemáticas na produção do artista. Sobre ele o curador Luiz Camillo Osório nos fala: “Franklin Cassaro é um dos principais artistas surgidos na década de 90. A sua geração retomou o fio experimental tão característico da arte brasileira nos anos 60 e 70 … Interessam, acima de tudo, os processos de formalização e não o objeto em si. A precariedade e a contenção irmanam-se. O gesto escultórico de Cassaro não se esconde na forma, ele é a própria forma, que se revira, se desfaz e se refaz continuamente. Os seus reviramentos, …, revelam uma forma-processo que não se deixa cristalizar, que não pára de germinar e inventar novos organismos poéticos, ao mesmo tempo estranhos e sensuais.”

Laura Erber, artista visual e escritora, mostra a série O começo pode não ter fim - em que dá continuidade à sua pesquisa com o desenho, reduzindo-o ao gesto fundamental de perseguir visualmente linhas em fuga em seus caminhos e descaminhos. Laura prossegue na exploração do comportamento insubordinado das linhas, reforçando seu aspecto gráfico sobre o fundo preto. Cada desenho apresenta um momento ou cena do enovelamento de diversas linhas que parecem crescer e se multiplicar caoticamente a partir de um núcleo invisível.

Lucio Salvatore, artista italiano com ateliê no Rio desde o ano 2000, apresenta a série Valores Ativos, desenvolvida a partir de Janeiro/2018 e que propõe uma reflexão em torno do sistema de criação e acumulação de valor na produção artística. Fernando Cocchiarale, curador da individual Metaelementi do mesmo artista, exibida no MAM-Rio, diz: “a poética de Salvatore explora as expectativas metafísicas da matéria dentro das dinâmicas da produção industrial, tecnológica, da disputa de poder e da própria arte”. Na feira, Salvatore realiza um lançamento-performance da nova série Price Fields - dia 28/9, sexta, de 17 às 19h.



september 2018

Matéria sobre Martha Pagy Escritório de Arte na ArtRio - Revista DasArtes





june 2018

Coletiva Em cada linha um traço. Em cada fio uma trama



Com 30 artistas contemporâneos, em sua maioria cariocas, 29 brasileiros e uma alemã, a mostra Em cada linha um traço - Em cada fio uma trama traz uma pluralidade de trabalhos nos mais variados suportes, linguagens e mídias: pastel, gravura, vídeo, objeto, colagem, fotografia, bordado, pintura, assemblage, escultura e instalações. Todos contendo linhas ou fios. Quase sempre com artistas escolhidos por terem em sua obra uma forte presença desses elementos.

Procuro, como curadora, respeitar a independência com que os artistas tratam os conceitos da arte em sua experiência individual, e sua trajetória profissional única. Busco apoiar a sua produção por meio de uma leitura que contextualize essa obra em relação às demais ou em relação à sua própria história.

Igualmente plural é o mix de artistas, dentre eles alguns jovens iniciantes, vários já plenamente estabelecidos ​e outros em meio de carreira.

Os artistas são representados pela MARTHA PAGY Escritório de Arte, por seus próprios galeristas, pela Terra-Arte Projetos Curatoriais como artistas visitantes ou por si próprios.

O que norteia essa seleção de trabalhos é a qualidade, a pertinência, o questionamento, a seriedade da pesquisa, o humor, a beleza, a narrativa ou não, as questões e qualidades propostas pelo trabalho em si.

Que cada trabalho carregue em sua linha/linhas, o traço/s, as marcas de quem o criou e que, em cada fio, essas obras remetam a tramas de nosso imaginário ou de nossas estórias compartilhadas.

Paula Terra-Neale



june 2018

Em cada linha um traço. Em cada fio uma trama no site do Zé Ronaldo.
http://www.zeronaldo.com/2018/martha-pagy-escritorio-de-arte-e-terra-arte-apresentam-a-expo-em-cada-linha-um-traco-em-cada-fio-uma-trama/



june 2018

Em cada linha um traço. Em cada fio uma trama na agenda do O Globo.





june 2018

Franklin Cassaro na agenda Dasartes
http://dasartes.com/agenda/franklin-cassaro-martha-pagy-escritorio-de-arte/



june 2018

Dasartes - coletiva Em cada linha um traço. Em cada fio uma trama.





may 2018

Franklin Cassaro e Regina Silveira no Sesc Belenzinho





may 2018

Dasartes - Multiedro expandido de Marcelo Jácome





april 2018

Franklin Cassaro em O Globo







april 2018

Anna Bella Geiger no Jornal do Brasil









april 2018



Martha Pagy Escritório de Arte apresenta, a partir de 09 de Abril, as individuais A Cor da Luz, de Joe Seiler, e A Pequena Idade do Gelo, de Leonora Weissmann.

Em sua produção os dois artistas privilegiam a pintura, as superfícies pictóricas, a luz, a cor, o gesto, embora por meio de técnica e de conceitos diversos.

Joe Seiler exibe obras feitas com canetas esferográficas em diversas cores. “…Numa dinâmica incessante transfere toda a tinta da caneta para o papel até esgotá-la. Uma depois da outra. Esse depósito de tinta faz com que o papel se sature transformando suas linhas, riscos e traços em pinceladas.”(Franklin Espath Pedroso)

Em suas palavras, Joe define a nova serie: “A Cor da Luz reúne trabalhos feitos ao longo do último ano em Londres. Uma continuação da serie em Bic, uma exploração da interação das cores com referências no espectro da luz visível e no padrão de impressão CMYK. O resultado são composições abstratas com os tons kitsch das canetas.”

Leonora Weissmann fala de sua produção: “Em meu processo as imagens surgem a partir de necessidades nem sempre claras a princípio, mas logo estabeleço uma rede de conexões que formam algum eixo. A primeira pintura desse recorte, intitulado posteriormente ‘A pequena idade do gelo’, surgiu na exposição Estranho Mundo Próximo.

Trata-se de uma fase, ou momento que creio ser a pequena idade do gelo de minha própria pintura. A pintura tem os seus períodos, necessidades e, porque não, climas.

A paisagem de neve me fascina desde a infância quando via os quadros de Peter Bruegel o Velho, em especial ‘Os caçadores na neve’ e ‘Paisagem de Inverno com patinadores e armadilha para pássaros’. Naturalmente são imagens instigantes, por serem cenas de neve cheias de crianças, por possuírem uma estranheza hipnótica com seus mil detalhes e simbolismos.

Além das questões simbólicas e inconscientes que me levaram a pintar essas imagens, o branco em contraste com o preto, o recorte que a luz clara da neve gera nas composições fazem os elementos como galhos, pedras, pássaros e pessoas virarem linhas e silhuetas sobre a tela, como um desenho. A pintura torna-se mais gráfica. É fascinante.

As figuras, em sua maior parte crianças, em minha ‘pequena idade do gelo’ parecem, em algum momento, astronautas em um planeta desconhecido, explorando a paisagem, a superfície, buscando constantemente algo que não se apresenta.

Elas apontam para caminhos possíveis.

A partir das pinturas comecei a fazer intervenções nos livros e gravuras de Bruegel com grafismos que chamo de ‘folhas e ossos’. São silhuetas de folhagens inventadas que criam um jogo entre a forma e a contra-forma. Ou vêem-se as folhas ou o vazado que na verdade é a forma e remete a ossos.

Surgiram também dois objetos chamados “Jardins para Peter Bruegel the Elder” que são caixas transparentes. Uma com ampulhetas de areia branca emaranhadas e outra com bastões de carvão vegetal igualmente emaranhados.”



april 2018

Joe Seiler no Blog A cor da casa
http://acordacasa.com.br/2018/04/09/inspiracao-joe-seiler/



april 2018

Exposições Joe Seiler e Leonora Weissmann na agenda O Globo





april 2018

Joe Seiler e Leonora Weissmann na Revista DasArtes





april 2018

Exposições Joe Seiler e Leonora Weissmann na agenda da Revista Dasartes
http://dasartes.com/agenda/joe-seiler-e-leonora-weissmann-martha-pagy-escritorio-de-arte/



march 2018



Martha Pagy apresenta a individual CONTROVALORI de LUCIO SALVATORE, novo artista representado, exibindo mais de 20 obras, colagens, desenhos, fotografias e objetos escultóricos, produzidos a partir de 2015/16, quando realizou a exposição-solo Arte Capital no Centro Cultural dos Correios, até 2018.

Tendo como questão principal a ideia do valor da obra arte, o italiano Salvatore sugere, de forma paródica, uma reflexão em torno das convenções e da lógica do sistema de criação e acumulação de valor na produção artística.

Em algumas obras o artista chega a reinventar a dinâmica do capital, usando os instrumentos do que ele chama de Arte Poverissima, como etiquetas de preços, novas formas de pensar contratos, documentos de leilões de arte, centavos e outros elementos que, transformados em matéria de criação pelo artista, redefinem as regras do jogo e relativizam o valor da arte.

Nas palavras de Fernando Cocchiarale, curador da individual Metaelementi do mesmo artista, atualmente em exibição no MAM-Rio, “a poética de Salvatore explora as expectativas metafísicas da matéria dentro das dinâmicas da produção industrial, tecnológica, da disputa de poder e da própria arte”.

Os Valores Ativos (2018) - da série Price Fields - são os trabalhos mais recentes realizados com etiquetas de preço e cujas composições formais prestam homenagem à obra do artista Willys de Castro, aos seus objetos ativos que, através de deslocamentos espaciais de formas geométricas e substituições de cores, estimulavam de maneira sofisticada e incisiva o pensamento visual do público.
“A obra que define seu próprio valor, a etiqueta de preço que confunde significante e significado, o papel ativo da cor e de sua composição formal usada para excitação retinal são fundamentos da serie Valores Ativos, obras conceituais que reduzem aos mínimos termos as expectativas políticas, econômicas, ontológicas e visuais sobre o valor da obra de arte hoje”. LS

Price Fields

Os Price Fields, literalmente Campos de Preço, são monocromos feitos de etiquetas de preço coloridas coladas em papel.
“O preço não é uma abstração... As etiquetas de preço fazem a obra de arte pertencer à classe de objetos aos quais se refere, não somente fisicamente, mas conceitualmente também…” LS
Em Price Fields o preço define a identidade da obra e não é só mais uma simples atribuição.
Salvatore criou esta série em um contexto de estudo da “cor como instrumento de promoção no comércio, em função da necessidade de diferenciar e expandir as possibilidades de consumo...”LS As cores das etiquetas mantêm a função original de capturar a atenção do público sobre o objeto de venda.

Opções

São obras que se apresentam como aposta sobre o valor futuro de outras obras de arte.
O artista escolhe trabalhos em leilões internacionais, neste caso no leilão de Arte Contemporânea da Phillips em Londres, de 5 e 6 de outubro de 2016, e aposta na redução de seus valores estimados para 1% em 100 anos.

Babel

Fotografia/Performance: essa obra consiste no ato de empilhar dinheiro, nesse caso moedas, até o limite de acumulação.
O registro apresentado nessa exposição é de uma das performances realizadas pelo artista no seu estúdio entre 2013-2016, em que acumulou, em forma de torre, 97 moedas de 5 centavos de euros antes de caírem.

Circuito Artissima

Circuito Artissima é uma reprodução em papel fotográfico da inserção da obra de Salvatore no fluxo de imagens do painel Instagram da feira de arte internacional Artissima.
‘Art Will Be Taken Away’ é a mensagem-obra que o artista escreveu sobre fundo branco, publicou no seu perfil de Instagram com o hashtag oficial da feira #artissima, junto ao convite aos seus amigos e participantes desconhecidos - os ‘co-autores’, para que a republicassem, inscrevendo dessa maneira a obra no circuito digital da feira.
Escrita sobre fundo branco, a mensagem republicada pelos ‘co-autores’ tornou-se a mais popular do painel de Artissima e criou dezenas de espaços vazio no painel de imagens causando uma sensação de ausência entre as obras reunidas no mural da feira.
Esta performance de 2015 foi repetida na Frieze Art Fair e na Art Basel Miami Beach também em 2015.



march 2018



O Instituto Plajap apresenta “Noturnos e outras histórias de sombra e luz” de: GUILHERME SECCHIN​

Com curadoria de Mauro Trindade, a mostra reúne 18 obras, entre inéditas e pouco conhecidas, do artista falecido em 2016. Dentre os trabalhos selecionados estão Voo noturno e Cidade. A série Paisagem Concreta, fez parte de sua última individual, em 2014, em São Paulo. Completa a exposição Aporcalipse que integrou a coletiva Porco com arte, de 2007, na qual os artistas pintavam porcos cofrinhos de barro. Para Secchin a origem do apocalipse estava na superpopulação, daí ter povoado seu cofre com homens e mulheres-porcos nus.​



march 2018

Pedro Gandra na coletiva Dialetos no Centro Cultural São Paulo





march 2018

Ana Dantas na Casa Garimporio





march 2018

Sobre Controvalori na coluna da Hildegard Angel no Jornal do Brasil​





march 2018

Abertura Controvalori no site da Lu Lacerda
http://lulacerda.ig.com.br/lucio-salvatore-artista-lanca-mais-uma-individual-no-rio/



march 2018

Controvalori no site da Artrio
http://artrio.art.br/noticias/lucio-salvatore-controvalori-na-martha-pagy-escritorio-de-arte



march 2018

Controvalori na Dasartes
http://dasartes.com/agenda/lucio-salvatore-martha-pagy-escritorio-de-arte/



march 2018

Controvalori no site do Zé Ronaldo
http://www.zeronaldo.com/2018/lucio-salvatore-abre-individual-controvalori-na-martha-pagy-escritorio-de-arte/



march 2018

Luiz Aureliano na Revista Dasartes





february 2018

Ana Dantas na Revista Casa e Jardim





february 2018

Ana Dantas e Ursula Tautz na Revista Dasartes





january 2018

Coletiva Flutuantes no site do Prêmio Pipa
http://www.premiopipa.com/2018/01/coletiva-apresenta-o-trabalho-conjunto-de-artista-e-curadores/​



january 2018

Fábia Schnoor na coletiva Flutuantes





january 2018

Pedro Gandra no Correiro Braziliense





january 2018

Ivani Pedrosa na Trio Bienal no segundo caderno do O Globo





january 2018

Marcelo Jácome no Museu do Açude no Caderno Rio Show





january 2018

Joe Seiler, aposta de 2018 pela Revista Glamour





november 2017

Marcelo Jácome no Monumental - Arte na Marina da Glória





november 2017

Exposições Laura Erber e Marcelo Jácome



Martha Pagy Escritório de Arte apresenta novos trabalhos de Laura Erber e Marcelo Jácome​

A artista visual e escritora Laura Erber mostra​ uma nova série de desenhos e prossegue na exploração do comportamento insubordinado das linhas, reforçando seu aspecto gráfico sobre o fundo agora preto. Cada desenho apresenta um momento ou cena do enovelamento de diversas linhas que parecem crescer e se multiplicar caoticamente a partir de um núcleo invisível.

Marcelo Jácome assim define a nova produção: "Essa série de trabalhos ressurge de uma época em que a rua foi por um tempo ateliê. Um tempo em que percebi que cor e precariedade seriam terrenos interessantíssimos de exploração. Essas colagens aparecem neste momento como afirmação dessas duas instâncias constituintes do meu trabalho. Assim sendo, ofereço a vocês Madureira Pop."



november 2017

Exposições Laura Erber e Marcelo Jácome na Revistas Das artes.





november 2017

Exposições Laura Erber e Marcelo Jácome no site da Artrio
http://www.artrio.art.br/pt-br/noticias/martha-pagy-escritorio-de-arte-apresenta-novos-trabalhos-de-laura-erber-e-marcelo-jacome



november 2017

Laura Erber no site Sala de Crítica
http://www.saladecritica.com.br/exposicoes/laura-erber



november 2017

Marcelo Jácome do site do Prêmio Pipa
http://www.premiopipa.com/2017/11/madureira-pop-individual-de-marcelo-jacome-explora-cor-em-serie-de-colagens/



october 2017

Leonora Weissmann no Estado de Minas





october 2017

Marcelo Jácome na Veja Rio





october 2017

Marcelo Jácome no Pipa





october 2017

Marcelo Jácome no Segundo Caderno do O Globo





october 2017

Marcelo Jácome no Jornal do Brasil





october 2017

Marcelo Jácome no O Globo







october 2017

Marcelo Jácome no Museu do Açude no site da Revistas Das artes​
http://dasartes.com.br/agenda/marcelo-jacome-museu-do-acude/​



october 2017

M​arcelo Jácome no Museu do Açude



Marcelo Jácome trabalhou sempre com cores. Com suas pipas, criou diversas obras em que não só as cores, mas também as formas nos proporcionaram um verdadeiro encantamento e contentamento. Suas composições nos foram apresentadas com muito esmero. Ao juntar uma quantidade enorme de pipas coloridas, o artista ocupou espaços criando formas multifacetadas. Um jogo lúdico e cheio de senso estético.

Depois de muito explorar as cores e formas, surgiram novas séries onde apenas as estruturas das pipas constituem suas obras. Foi uma agregação sucessiva dessas estruturas que chegou ao que intitulou de multiedros. Estruturas frágeis constituídas apenas de bambu e linha.

Pois agora surge uma nova obra onde o artista se utiliza de novos materiais, mas baseado no princípio dos multiedros. Ainda uma justaposição das estruturas das pipas, mas numa escala muito maior. Para o artista o que lhe importa nesta obra específica é sua interação com o meio ambiente; assim como da cor da natureza com sua estrutura e suas formas e sem perder seu caráter lúdico.

Franklin Espath Pedroso



september 2017

Estande Martha Pagy Escritório de Arte no site Glamurama
https://glamurama.uol.com.br/galeria/vem-dar-um-giro-pelo-primeiro-dia-de-artrio-aos-cliques/#18



september 2017

Matéria Artrio na Revista Das artes





september 2017

​Exposição Paisagens Possíveis na Revista Das artes





september 2017

CIGA - Circuito integrado de galerias de arte no site ​da Artrio
http://www.artrio.art.br/pt-br/noticias/ciga-circuito-integrado-de-galerias-de-arte​



september 2017

CIGA - Circuito integrado de galerias de arte no site ​Glamurama
https://glamurama.uol.com.br/programacao-reune-as-principais-galerias-de-arte-do-rio-em-um-circuito/



august 2017

Leonora Weissmann na Casa de Cultura Laura Alvim





june 2017

Páginas Viradas de Flavio Colker - Zé Ronaldo
http://www.zeronaldo.com/2017/flavio-colker-apresenta-suas-recentes-fotos-na-exposicao-paginas-viradas-na-martha-pagy-escritorio-de-arte/



june 2017

Paulo Gouvea Vieira - Ancelmo Gois - O Globo





june 2017

​Flavio Colker, Paulo Gouvea Vieira e Ursula Tautz - Das artes
http://dasartes.com.br/agenda/paulo-gouveia-ursula-tautz-e-flavio-colker-martha-pagy-escritorio-de-arte/



march 2017

Martha Pagy Escritório de Arte lança Múltiplo da artista Regina Silveira





march 2017

Invenção da Paisagem - site Artrio
http://www.artrio.art.br/pt-br/noticias/quatro-artistas-em-invencao-da-paisagem



march 2017

Exposição da Invenção da Paisagem na Revista Das artes
http://dasartes.com.br/agenda/invencao-da-paisagem-martha-paguy-escritorio-de-arte/



march 2017

Escritório de arte Martha Pagy abre a exposição Invenção da paisagem





march 2017

Anna Bella Geiger e Ursula Tautz participam da exposição "Aquilo que nos une" na Caixa Cultural de São Paulo​





march 2017

Pedro Gandra é o vencedor do concurso Garimpo pelo júri popular





february 2017

Martha Pagy Escritório de Arte lança Múltiplo da artista Ivani Pedrosa





february 2017

Leonora Weissmann é a primeira vencedora do concurso Garimpo, escolhida pelo Conselho Editorial Dasartes.

Saiba mais na matéria da revista:
http://dasartes.com.br/a-revista/dasartes-57/



february 2017

Regina Silveira na Select
http://www.select.art.br/o-artista-formador-regina-silveira/



january 2017

Coletiva em Ipanema - Blog A cor da casa
http://acordacasa.com.br/2017/01/05/50por20/



january 2017

Coletiva em Ipanema - Site da Artrio
http://www.artrio.art.br/pt-br/noticias/instituto-plajap-apresenta-coletiva-de-arte



january 2017

Ivani Pedrosa e Fábia Schnoor na Galeria Maria de Lourdes Mendes de Almeida





december 2016

Coletiva em Ipanema - Dasartes
http://dasartes.com.br/agenda/coletiva-em-ipanema-instituto-plajap/



december 2016

Pedro Gandra na Onde anda a onda II, no Museu Nacional de Brasília





december 2016

Anna Bella Geiger, Ursula Tautz e Pedro Gandra na Galeria do Lago no Museu da República





november 2016

Ursula Tautz e Ivani Pedrosa no Marina Monumental, na Marina da Glória​





november 2016

Abertura "Coletiva em Ipanema" no Instituto Plajap

Anna Maria Ramalho
http://www.annaramalho.com.br/news/blogs/anna-ramalho/104522-martha-pagy-abre-coletiva-em-ipanema-no-instituto-plajap.html#prettyPhoto


Lu Lacerda
http://lulacerda.ig.com.br/exposicao-coletiva-em-ipanema-de-anna-bella-geiger-a-lica-cecato/


Zé Ronaldo
http://www.zeronaldo.com/2016/instituto-plajap-e-martha-pagy-escritorio-de-arte-apresentam-a-coletiva-em-ipanema/


Portal Deloox
http://www.deloox.com.br/posts/eventos/3802/Noite-de-arte-no-Forum-de-Ipanema


​Das Artes
http://dasartes.com.br/agenda/coletiva-em-ipanema-instituto-plajap/


​O Globo - Segundo caderno




october 2016

Fábia Schnoor no CCJF





june 2016

AFLUÊNCIAS e FLAVIO COLKER - O Globo, 27/06/2016




AFLUÊNCIAS - Revista DASartes
http://dasartes.com.br/pt_BR/agenda/afluencias-martha-pagy-escritorio-de-arte


AFLUÊNCIAS - Instagram Revista DASartes
https://www.instagram.com/p/BHDNDksB3MR/?taken-by=revistadasartes



june 2016

FLAVIO COLKER - Cântico

Com performance de Daniela Vidal
Curadoria e Desenho de Montagem: Martha Pagy
Abertura: 23 Jun | 5a.feira | 18h30
Local: PAÇO IMPERIAL - Praça XV de Novembro, 48 - Centro - Rio de Janeiro
Período: 23 Jun a 31 Jul



Flavio Colker


Na DASartes
http://dasartes.com.br/pt_BR/notas/instituto-plajap-inaugura-nova-sede-no-rio


Marcelo Jácome
http://lulacerda.ig.com.br/marcelo-jacome-80-pipas-coloridas-em-ipanema/


O Instituto Plajap de Jacqueline Plass abre nova sede em Ipanema com exposição de Marcelo Jácome
http://www.zeronaldo.com/2016/o-instituto-plajap-de-jacqueline-plass-abre-nova-sede-em-ipanema-com-exposicao-de-marcelo-jacome/


Marcelo Jácome inaugura nova sede do Instituto Plajap
http://radardecoracao.com.br/05/instituto-plajap-inaugura-nova-sede-com-exposicao-do-artista-marcelo-jacome/


Instituto Plajap Inaugurou sua nova sede no Fórum de Ipanema com exposição do artista Marcelo Jácome
http://umolhar.net/pinceladas/instituto-plajap-inaugurou-sua-nova-sede-no-forum-de-ipanema-com-exposicao-do-artista-marcelo-jacome/


Instituto Plajap inaugurou sua nova sede com exposição de Marcelo Jácome
http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2016/05/11/instituto-plajap-inaugurou-sua-nova-sede-com-exposicao-de-marcelo-jacome/


Marcelo Jácome inaugura sede no Fórum de Ipanema
http://www.annaramalho.com.br/news/blogs/anna-ramalho/88539-instituto-plajap-inaugura-sede-no-forum-de-ipanema.html



may 2016

MARCELO JÁCOME no Instituto Cultural PLAJAP



Marcelo Jácome



april 2016

​ANNA BELLA GEIGER e URSULA TAUTZ na Caixa Cultural | Centro


Curadoria Isabel Sanson Portella



march 2016

​Laura Erber, artista representada, na coluna Artes Visuais do Globo



Laura Erber



march 2016

Agenda da semana, O Globo





march 2016

FÁBIA SCHNOOR, MARCELO JÁCOME, MARIE-CÉCILE DE BEYSSAC E VALERIO RICCI MONTANI no Centro Cultural Oduvaldo Vianna Filho/ Castelinho do Flamengo | Flamengo





march 2016

MARIA-CARMEN PERLINGEIRO na MULTIARTE | Fortaleza/CE



Maria-Carmen Perlingeiro



march 2016

​Ursula Tautz, artista representada, na coluna de Daniela Labra sobre Reminiscências, no Globo



​Ursula Tautz



february 2016

Texto de Marcelo Campos sobre Ursula Tautz na DASArtes



Ursula Tautz



february 2016

​URSULA TAUTZ no Centro Cultural Justiça Federal | Centro



​Curadoria Isabel Portella

​Ursula Tautz



june 2015

FÁBIA SCHNOOR at Centro Cultural Cândido Mendes | Ipanema



Fábia Schnoor

Curator and Text Paulo Sergio Duarte

Power design
Paulo Sergio Duarte

Everyone knows that the autonomous power design is modern. Before the design was seen as an auxiliary and preparatory form for painting or for studies without the same status of the oil screen, a mural or fresco, a sculpture or even a picture. The modern art and the contemporary world raised the drawing to the same level as any other genre of art and turned into act its power before underestimated.

The Fabia Schnoor designs are a demonstration of this power passing to the act and, mind you, without the easy appeal, so fashionable at trivialized images in everyday consumer society. The use of ink on paper is another element of tradition that Fábia drawings bring to the present in a current language. And the support here is not neutral; as in much of contemporary art is intelligent protagonist, along with the ink, and actively participates in the creation of jobs. Any those drawings that the paper whose texture on its mass consists of textile threads, will absorb the ink and work expanding the surface beyond the artist's gesture as those double, which allows transparent support have, in the overlap, a work that produces its own ghost.

No fuss, we face the power of design in all its contemporary force.

Rio de Janeiro, June 2015.



april 2015

LAURA ERBER
New Artist Represented


Laura Erber
NATUREZA MONSTRUOSA 04


Laura Erber
NATUREZA MONSTRUOSA 05


Laura Erber
NATUREZA MONSTRUOSA 06


Laura Erber
pensando simultaneamente em Carmen Miranda etc


Laura Erber
pensando simultaneamente na Grande Banhista



march 2015

​IVANI PEDROSA no Centro Cultural da Justiça Federal | Centro



​Curadoria Martha Pagy

​Ivani Pedrosa



november 2014

JOE SEILER E VALERIO RICCI MONTANI
New Artists Represented


Valerio Ricci Montani
S/Título, 2013 | Charcoal on paper | 70 x 100 cm


Joe Seiler
S/Título, 2014 | Woodcut and Collage, Paper Kitakata | 96 x 77 cm




PONTOS SUSPENSOS, de MARCELO JÁCOME
Monumental installation in CasaShopping the porch, Rio de Janeiro






MEMORABILIA, Amador Perez 40 anos
RIOSHOW / O GLOBO, 19/11/2014







october 2014

MARCELO JÁCOME na coletiva MADE BY...FEITO POR BRASILEIROS,
At Matarazzo City, Sao Paulo
O GLOBO, 06/10/2014






AMADOR PEREZ, no Centro Cultural Correios, Rio de Janeiro
October / December 2014






MEMORABILIA, Amador Perez 40 anos
RIOSHOW / O GLOBO, 03/10/2014







september 2014

Multiedros Relacionados, de Marcelo Jácome
site-specific in progress - Matarazzo City, Sao Paulo, September 2, 2014






august 2014

AMADOR PEREZ, no Centro Cultural Cândido Mendes
May / August 2014






july 2014

Anna Bella Geiger in collective ARTEVIDA
RIO SHOW / O GLOBO, 18/07/2014






june 2014

THE SOLO PROJECT - Contemporary Art Fair - Basel - 18 to June 22, 2014

MARTHA PAGY Art Office participates in the International Fair of Contemporary Art The Solo Project in Basel at the invitation of curator committee of the event.

At the fair, the Office displays works by the artist MARCELO JÁCOME, which also carries a large installation, site-specific, the Plans-Pipa series, the Special Projects area.

SPONSORSHIP: Cultural Institute PLAJAP







may 2014

The Art of Amador Perez
O GLOBO, 05/05/2014







As imagens multiplicadas de Amador Perez: O Globo, 30/05/2014






The artists represented Fábia Schnoor e Marcelo Jácome they were
nominated for Pipa Prize 2014. Visit their pages the links below.


www.pipa.org.br/pag/fabia-schnoor
www.pipa.org.br/pag/marcelo-jacome





As imagens multiplicadas de Amador Perez: O Globo, 30/05/2014






Amador Perez presents exhibition commemorating 40 years : Jornal Do Brasil, 26/05/2014




Amador Perez celebrates 40 year career with exposure: O Globo, 23/05/2014






april 2014

Flavio Colker apresenta CÂNTICO
O GLOBO, 01/04/2014






december 2013

After enchant the English, kites Marcelo Jacome gain exposure in Sao Paulo : Bamboo, 18/12/2013




november 2013

Anna Bella Geiger in Paris
"Retrato do continente": O Globo, Segundo Caderno, november 2013






september 2013

Marcelo Jácome, O Globo, september 2013






july 2013

paper at saatchi gallery (Marcelo Jácome) : Schön Magazine, 2/7/2013




Marcelo Jácome, O Globo, Caderno Ela, july 2013






june 2013

Marcelo Jácome, O Globo, june 2013






january 2013

Marcelo Jácome, Dasartes, 2013